opinião

Multiplique Seus Neurônios

shutterstock-run

imagem via Shutterstock

Correr é o melhor exercício inventado até hoje per ser humano. Dentre as vantagens cardiovasculares, respiratórias, ósseas, … é o único exercício conhecido capaz de ativar a neurogênese.

Sabe o que é neurogênese?

Acreditava-se que os neurônios não eram produzidos ao longo da vida. Você nascia com um número finito e os neurônios is morrendo com o passar do tempo.

Mas sim… os neurônios se reproduzem (neurogênese).

E o que starta essa neurogênese?

A corrida.

Ok, exagerei. Qualquer atividade física aeróbica de alta intensidade por 30-40 minutos continuados.

E não para aí. Olha que interessante: esses neurônios criados se concentram na área cerebral de aprendizado e memória.

Quer aprender melhor? Quer ter uma memória aprimorada?

Corra.

Outra, se você ainda não se convenceu, quem tem o hábito de corrida desenvolve um fluxo sanguíneo maior no lobo frontal. Área responsável pelo planejamento, foco, concentração, gerenciamento do tempo, estabelecimento de metas. A vulga Mente Clara. (

Quer mais?

Você se recupera mais rápido mental e emocionalmente.

Foi feito um estudo onde um grupo de pessoas corria 30 minutos e outro se alongava pelos mesmos 30 minutos. E os fizeram assistir a cena final do O Campeão de 1979.

Depois de 15 minutos verificaram quem já tinha se recuperado do “soco no estômago”. E adivinha? Qual grupo teve a recuperação mais rápida? Sim, os que correram.

Meditação também muda química cerebral mas através de outros gatilhos. Provável que o resultado não atingido com o alongamento seja alcançado com a atitude mental correta. Como se fosse yoga, mas esse já é um outro assunto.

O fato é que correr muda sua estrutura cerebral.

De que adianta se esforçar para ser produtivo se o “fluxo sanguíneo” está na area da recompensa imediata?

Para sermos produtivos é preciso lutar com todas as armas que temos ao nosso dispor. E corrida é uma ferramenta necessária na sua caixa de ferramentas.

Se você chegou até aqui e ainda não está correndo… penso que não consegui ser convincente o suficiente.

Etiquetas

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Fechar