dropopinião

O que esperar do iCloud?

Esse é o terceiro e último artigo especial em homenagem à WWDC 2011.

De alguma forma, acredito que esse seja o produto revolucionário a ser lançado. A percepção geral é que a Apple falha miseravelmente com a sua nuvem. A primeira tentativa de nuvem foi o mac.com, que evoluiu para o atual MobileMe. Os usuários preferem o par GMail/DropBox que é gratuito e para alguns funciona melhor.

Ainda não se sabe se o MobileMe mudará de nome para iCloud ou se o iCloud será um produto do MobileMe. Ou até mesmo um conceito. Sabe-se que a infra-estrutura do iCloud é gigantesca dois datacenters. Espera-se nada menos que uma revolução.

O que esperar do iCloud:

  • Algum tipo de gratuidade: já temos o Buscar Meu iPhone gratuito. Todos os demais serviços pagos do MobileMe podem ser reproduzidos de forma gratuito com o GMail/DropBox. E-Mail, Contatos, iDisk e Sincronismo de Favoritos devem se tornar gratuitos. Claro que a Apple não adotou a filantropia. Serviços adicionais integrarão a suite e serão devidamente cobrados.
  • Streaming de música: é dado como certo que será possível armazenar a sua biblioteca de música na nuvem e desde lá realizar o streaming. O diferencial aqui é que não seria realizado o upload do arquivo. Como a Apple provavelmente vendeu a música que está no seu iTunes, ela disponibilizaria uma cópia da música desde seus servidores. Contratos com o mundo musical já foram celebrados, quem sabe até permitindo músicas “piratas”. E o melhor, o Sincronismo no iTunes poderia colocar no iDispositivo os primeiros segundos de cada música. O Stream começaria imediatamente pois estaria local. Afinal, quando apertamos play queremos ouvir imediatamente.
  • Streaming de vídeo: filmes e séries também estão no alvo da maçã.
  • Sincronismo via nuvem: pode ser o fim do sincronismo via USB. Migrando tudo para a nuvem, Aplicativos, Podcasts, Livros, Backup, enfim todo o iTunes, o sincronismo poderia ser feito em qualquer lugar. Em caso de um novo dispositivo, basta digitar suas credencias, e você teria o seu novo dispositivo configurado como o antigo. No Andriod já é assim e no Mac OS X também.
  • Serviços de Voz: o Android tem uma integração de voz baseado na nuvem invejável. A Apple poderia seguir o mesmo rumo.
  • iDisk integrado ao sistema: não existe uma API para lidar com o iDisk no iOS. Cada desenvolvedor implementa a sua própria solução. Uma API massificaria o uso iDisk, principalmente coma gratuidade. O armazenamento na nuvem expande a capacidade de armazenamento dos dispositivos. Isso até permitiria ter uma Biblioteca de Documentos na nuvem similar  a da de Fotos.
  • Biblioteca de Fotos na Nuvem: baixar as fotos no seu dispositivo é chato. Eu acabo usando o DropBox, Evernote ou até mesmo o email para retirar as fotos do dispositivo. Estando na nuvem todos os seus dispositivos estariam sincronizados, e as fotos visíveis em todos.
  • API de sincronismo: a nuvem é uma realidade. São comuns versões de um mesmo aplicativo para iPhone, iPad e Mac usando a mesma fonte de dados na nuvem. Cada desenvolvedor faz a sua própria forma de sincronismo.

 

Etiquetas

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Close