reviews

BlogPress x WordPress x Blogsy

Qual é a melhor opção para blogar através do seu iTreco?

Como tudo na vida, não existe receita de bolo. Cada um tem suas características e é provável que você precise de mais de um.

Se você escreve para o WordPress, o app para iOS é universal e bastante completo. E apenas ele permite lidar com Comentários e Páginas e as estatíticas do wordpress.com. Se você precisa de disso, então instale o aplicativo WordPress. O bom é que ele é gratuito.

Se você bloga no Tumblr, Drupal, Joomla, SquareSpace, MSN Live Spaces, MovableType, TypePad, Live Journal ou My Opera, sua opção é o BlogPress. Ele é um app universal e custa US$4,99.

Agora se você usa o WordPress ou Blogger, a briga é boa. Eu gosto muito do jeito do Blogsy é bastante gostoso de escrever no app. A formatação é facilitada por botões comuns nos editores de texto, e tem edição HTML ao fazer swype na tela. Mas não possui integração com o TextExpander. A inserção de fotos e vídeo é bem otimizada. Existe um painel de lateral onde você pode buscar a foto no Google Imagens e arrastar para o seu post. E também do Flicker e Picasa. Além é claro, de poder usar os arquivos multimídia no seu próprio iPad. O Blogsy não tem versão para iPhone e custa US$4,99.

O BlogPress não tem atalhos para a formatação, mas permite o TextExpander. Ou o uso de tags HTML. Devido a integração com o Flicker e Picasa é possível enviar arquivos multimídia para esse serviços. Mas não há buscas neles ou no Google Imagens. Apenas fotos e vídeos do próprio aparelho podem ser enviados.

Resumindo: Bloga através do iPad e apenas no WordPress ou no Blogger? Vá de Blogsy.

Precisa lidar com comentários, edição de páginas, estatísticas ou post rápidos no WordPress? Vá com o app WordPress que é gratuito.

Precisa de outras plataformas além do WordPress? Ou acha o app do WordPress sem opções de formatação? Vá de BlogPress.

Lembro que para postar no WordPress via app o XML-RPC deve estar habilitado no blog. Vá no painel do seu blog, Settings, Writing, remote Publishing e marque XML-RPC.

Etiquetas

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Fechar