notícias

Detalhes da Apple Rio: Abertura pro Carnaval, Genius Rio Treinando em loja

apple-sign-sky

Vou poupar os nomes e cidades para evitar maiores complicações.

Um Genius Americano diante de uma loja cheia de Brasilieiros falando português revelou que a Apple Rio estará aberta para o Carnaval.

Carnaval é em meados de fevereiro e não em março como se tinha veiculado anteriormente.

Mas será que esse Genius não ficou sabendo do mesmo rumor?

Ele revelou que existem 6 pessoas que falando português recebendo treinamento para Genius em 3 lojas, uma delas onde ele próprio serve. Parece que está bem por dentro do que acontece.

Foi bem específico ao citar 6 pessoas que falam português. Não disse que eram 6 Brasileiros que estavam recebendo treinamento. É possível que Genius que já trabalhem em Apple Stores e falem português tenham solicitado transferência para vir para a Apple Rio. A própria chefona da Apple Rio não é do Brasil, veio de Barcelona. Aliás, a Apple nunca procurou de fato um responsável para a loja BR por aqui.

Coisa de um mês atrás ouvi que tinha Brasileiro sendo treinado em Cupertino. São so mesmos?

Juntando as pontas. Acredito que sejam os mesmos e todos sejam brasileiros. Acredito que sejam Genius cariocas que foram para os US, realizaram o treinamento em Cupertino, e agora estão na fase final do treinamento em loja. Imagino que esses 6 serão os líderes responsáveis pelos demais Genius na Apple Rio.

O treinamento em campo é justo numa região com muitos Brasileiros e com perfil bem específico de Brasileiros. Se você pensou em New York ou Orlando errou. É um perfil, que devo concordar, bem compatível com o da Apple Rio. Além de ser uma região com lojas bem movimentas, turistas de todas as partes do mundo, … foi uma excelente escolha.

O Brasileiro em Apple Store tem um padrão de comportamento bem específico. É o mais falante, que interage mais, que tem mais dúvidas. Tudo bem que boa parte disso se deve ao fator “compras”. Só que o Brasileiro é bem comunicativo, o que imagino influenciar mais do que o fator “compras”.

Ponto para Apple com esse treinamento mais “próximo do real”. Curti.

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Fechar