notícias

Fragmentação do Android, mito ou realidade?

A fragmentação do Android pode ser apresentada assim:

androidfrag1

Ou assim:

android-fragmentation-2014

Bem melhor, não?

Aí o Russell Ivanovic, do Pocket Casts, diz que também não é assim. Há padronização no tamanho das telas, e cita os top 10 aparelhos.

LG G3: 1440×2560
Nexus 5: 1080×1920
Galaxy S5: 1080×1920
Galaxy S4: 1080×1920
Galaxy S3: 720×1280
Galaxy Note 3: 1080×1920
Galaxy Note: 800×1280
HTC One M8: 1080×1920
HTC One M7: 1080×1920
Nexus 4: 768×1280
Moto X: 720×1280

E ainda existe o 1x e 2x, tipo Tela Retina no iOS, que faz o Android se re-arranjar bastando fornecer as imagens nos tamanhos adequados.

LG G3 @ 1x: 360×640
Nexus 5 @ 1x: 360×640
Galaxy S5 @ 1x: 360×640
Galaxy S4 @ 1x: 360×640
Galaxy S3 @ 1x: 360×640
Galaxy Note 3 @ 1x: 360×640
Galaxy Note @ 1x: 400×640
HTC One M7 @ 1x: 360×640
HTC One M8 @ 1x: 360×640
Nexus 4 @ 1x: 384×640
Moto X @ 1x: 360×640

A Fragmentação do Android seria algo assim:

screen_res

Até mesmo as versões de Android que geralmente são citadas como desatualizadas seria um mito. Isso porque as versões pós 2012 fazem uso do Google Play Services. E o Google Play Services está na última versão em 93% dos aparelhos. Aos olhos do desenvolvedor Google Play Services é o que importa, boa parte das “API’s” estão saindo do Android e indo para o Google Play Services.

E aí?

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Close