A internet como a conhecemos se baseia no IPv4. Aquele número parecido com 200.189.77.15 é um endereço IP. Esse endereço permite que seu computador seja identificado na rede, para receber e enviar pacotes, enfim navegar. Existem 4,294,967,296 endereços IP’s. Todos eles já esgotados praticamente.

A previsão inicial que antes do ano 2000 os endereços IP’s já estivessem esgotados. Duas tecnologias, principalmente, deram uma sobrevida extra ao protocolo.

O DHCP – Dynamic Host Configuration Protocol – atribui um IP dinamicamente a cada conexão que é feita com um Provedor de Internet. Assim ao invés dos Provedores terem um endereço para cada usuário, ele apenas “gasta” um IP para cada conexão, reutilizando o mesmo número sempre que possível. Isso reduziu a necessidades por IP’s.

O NAT – Network Address Translation – reduziu mais ainda a fome por IP’s. O NAT permite que a internet seja compartilhada. Tenho uma conexão com Provedor de Internet que atribui um IP público, tipo 200.189.77.15, para o meu modem. Meu notebook se conecta ao modem e consegue um IP internto, tipo 192.168.0.1. O iPad faz o mesmo e consegue o endereço 192.168.0.2. O iPhone pega o 192.168.0.3. Todos os 3 dispostitivos consegue acessar a internet porque o modem transforma um único IP em 3. Imagina isso num empresa! Quanta economia de IP’s!

Foi bom enquanto durou. Eu pessoalmente acreditava, no início do século, que alguma outra tecnologia surgiria para aumentar mais ainda a sobrevida do IPv4. Estava errado.

Prepare-se para o IPv6!

Muda tudo! Se seu ecosistema é recente, ela já está adapatado a nova realidade. Agora, sistema operacional, browsers e modems, para exemplificar, antigos estão com os dias contados.

Uma atualização de firmware até pode salvar o modem antigo. Fale com seu Provedor de Internet. Consulte o fabricante do seu modem.

A primeira alteração do IPv6 é o formato deixa de ser 200.189.77.15 e passa a ser 2001:0db8:85a3:0000:0000:8a2e:0370:7334. Isso aumenta o domínio de IP’s para 340 undecilhões(340.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000) possibilidades.

Com esse número praticamente ilimitado o NAT será extinto. Cada dispositivo terá o seu próprio IP público fornecido pelo próprio Provedor de Internet. Na verdade, o IPv6 é uma combinacão de IP público e IP interno. Mas isso é um detalhe técnico.  Existem outros benefícios, roteamente mais simplificado, facilidade para multicasting e outras coisitas. Mas igual, isso é um detalhe técnico. A principal diferença para nós é que será muito mais fácil usar a internet através da nossa rede pessoal ou no trabalho. Tanto para jogos online quanto para torrents.

Bem-vindo IPv6! Vida longa(ou não)!

Etiquetas

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Close