opinião

JailBreak, ser ou não ser?

A eterna questão fazer ou não o JailBreak?

A Apple é bastante restritiva com o iPhone. Muito mais comercial do que tecnicamente. Pode-se dizer que quem compra iPhone aceita essa política. Como também pode-se dizer que quem compra tem o direito de instalar o que quiser. Decisão difícil. A justiça americana afirma que o JailBreak é legal.

Nos primórdios do iOS não era possível:

  • Copiar e Colar
  • Multitarefa
  • Personalizar a HomeScreen/LockScreen
  • HotSpot
  • Agrupar apps em pastas

Apenas para citar algumas. Isso limitava muito o iPhone. Se o iPhone estivesse JailBroken, você poderia remover essa limitações.
Pouco a pouco a Apple foi deixando as restrições de lado. Digo que o último pilar do JailBreak caiu quando HotSpot foi liberado.

São as incoerências. Porque limitar o compartilhamento de internet apenas via cabo USB ou BlueTooth? Porque limitar o download em 20MB se via compartilhamento não existe tamanho máximo? Enfim.

Hoje me perguntaram sobre o JailBreak. Considerando o estado atual do iOS 5 e os risco do JailBreak. Me inclino para não fazer o JailBreak.

Há necessidade alguma função que não existe nativamente e é fornecida via JailBreak? Aí tudo bem. Tipo desbloquear um aparelho, desde que não como forma de trapaça. Pirataria é totalmente condenável. Ainda mais vendo o preço dos apps.

Um motivo que acho válido fazer JailBreak é o SBSettings. Desligar Wi-Fi. Desligar 3G. Desligar o push para dormir. Ligar a VPN. É uma mão na roda.

Tem mais algum bom motivo para fazer JailBreak? Diz aí.

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Fechar