opinião

Troca-Troca: iPhone 4S e Galaxy S3

Por Daniel Pereira

Cocas, decidi compartilhar uma experiência que tive com um amigo. Ele, um feliz proprietário de um Galaxy S3 e eu um feliz proprietário de um 4S.

Na segunda-feira passada resolvemos restaurar nossos aparelhos como de fábrica e trocar um com o outro. Ele ficou com meu 4S e eu com o S3. Foi uma experiência incrível, decidi cortar os laços com a Apple e usar o Android como um usuário comum.

A experiência foi válida. Nos primeiros dias muita raiva. Ele queria usar o iPhone como pendrive e eu queria apenas meu iMessage de volta.

Foi interessante testar alguns atalhos do Android, mas a minha dificuldade de mexer nos ajustes, por exemplo, foi tenso. A falta de elementos gráficos me “quebrou as pernas”.

Aquela tela gigante me incomodava quando estava na rua. Ia sentar e ficava aquele incômodo, mas em compensação ela dava um show quando eu estava na cama a noite jogando Bad Piggies.

Gostei de verdade do AirDroid (aquilo deveria existir no iPhone) e o Galaxy S3 até que me satisfez.

O grande problema foi o Google Play, loja horrível demorava uma eternidade para baixar os aplicativos. Sem contar a falta do iCloud (nunca havia dado tanto valor a ele), a falta de sincronicidade com os contatos me fez sentir falta do adicionar um contato no iPad e ele automaticamente estar no iPhone.

Ele se encantou com minha câmera, com a facilidade de mexer no sistema. Em compensação sentiu falta do seus atalhos por movimento, a facilidade de fotografar a tela (só depois a gente descobriu que é igual que a do iOS), isso sem contar a forma de gerenciar arquivos pelo iTunes, que apesar de ter sido um porre no início, no final acabou sendo um show pra ele.

De forma geral foi uma experiência super legal, mas no final das contas, foi melhor cada um ficar com o seu e descobrir que somos felizes com nossos trecos.

Gustavo Faria

de um tempo em que a UFRJ formava não cientistas da computação, mas bacharéis em informática e acompanhe as Dicas do Coca.
Close